fbpx

Uma startup lançada por um alemão com apoio do vale do silício em Curitiba, Brasil

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”212″ img_size=”full”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Validamos e aprovamos a nossa ideia nos últimos 3 meses e meio, chegando na ultima semana da otimização e realização da BeeBrain junto com o Founder Institute – um dos principais programas de lançamento de startups do mundo com base no vale do silício. Mais vamos voltar alguns passos atras, explicando o programa e revelar os valores agregados.

Mundialmente empreendedores com startups inovadoras despertam a atenção dos lideres no mercado impulsionando o crescimento da economia. Aceleradoras, Incubadoras, investidores anjos e capitalistas de risco são algumas entidades apoiando startups nas fases iniciais. Nós selecionamos uma das maiores aceleradoras do mundo, na fase da concepção do negócio fundado em 2009 pelo Adeo Ressi e Jonathan Greechan.

A primeira seleção foi realizada com um teste de admissão online, com o convite do pagamento da taxa da inscrição e taxa do curso em seguida. O programa aprova entre 25 a 50 fundadores a participar no programa de 3 meses e meio acompanhado por 25 mentores que são CEOs ou fundadores de uma iniciativa de sucesso. Cada semana os fundadores apresentam a ideia a mentores e potenciais investidores com uma apresentação de 3 a 5 minutos e recebem notas e feedback referente a ideia e o aprimoramento durante o programa. Depois das apresentações os mentores dão palestras em relação ao tema dessa semana que os fundadores incorporam junto com os parceiros e material disponibilizado online nos próprios negócios de cada um. Vinculado a ideia, a qualidade da elaboração e as notas dos mentores a seleção continua de forma cíclica com participantes saindo ate a graduação.

“Mas Sebastian, você saiu do seu emprego, renuncia o seu salário e trabalha mais do que nunca – porque!?”

Porque eu consigo agregar valor no nosso ecossistema baseado na minha experiência de 10 anos na industria international refinada com mentores e nas pesquisas no mercado em conversas com CEOs, Fundadores e gerentes de Recursos Humanos nos últimos 3 meses. A minha ideia subiu de diversão e entretenimento para aprimoramento continuo do capital humano com algoritmos baseado em abordagem cientifica metodologia com foco da expansão para outros capitais mundiais junto com investidores e franqueados. Pessoalmente admiro o conhecimento acumulado nas conversas com novos contatos e o conteúdo disponibilizado pelo Founder Institute nas areas de pesquisa no mercado e marketing on-line, alem da construção de um time de conselheiros inspirador, uma equipe totalmente dedicada, uma rede de mentores comprometidos e uma cooperação produtiva com parceiros e empreendedores.

De permanecer com os últimos 6 fundadores na semana final do programa do Founder Institute é uma honra e uma confirmação da nossa ideia e da nossa capacidade de realiza-la. E um prazer de lançar o nosso primeiro protótipo em agosto. Percebendo o grande valor de conhecimento no mercado, vamos utilizar o nosso blog e redes sociais para compartilhar dicas e novas tendências na nossa area gratuitamente. Fiquem a vontade de acompanha-lo e compartilhar a sua experiência, a sua opiniao e as suas dúvidas com a gente[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space height=”38px”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/3″][vc_facebook][/vc_column][vc_column width=”1/3″][vc_tweetmeme share_via=”BeeBrain__” share_recommend=”BeeBrain__” share_hashtag=”BeeBrain”][/vc_column][vc_column width=”1/3″][vc_googleplus][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space height=”38px”][vc_text_separator title=”Artigos relacionados” title_align=”separator_align_left”][vc_empty_space height=”16px”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space height=”5px”][vc_column_text]

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space height=”38px”][vc_text_separator title=”Sobre o autor” title_align=”separator_align_left”][vc_empty_space height=”16px”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/6″][vc_single_image image=”82″ img_size=”100×100″ alignment=”center”][/vc_column][vc_column width=”5/6″][vc_empty_space height=”5px”][vc_column_text]Sebastian Blank é Fundador e CEO da BeeBrain estabelecido em cooperação com o Founder Institute do vale de silício. Formado em engenheira econômica com 10 anos de experiência na industria automobilística, atuando em vários países, apaixonado por empreendendorismo, culturas, viagens mundiais, esportes, fotografia, inovação e tecnologia.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space height=”16px”][vc_empty_space height=”16px”][/vc_column][/vc_row]

Gamificação otimizando engajamento mundial

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”105″ img_size=”full”][vc_empty_space][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Gallup, uma organização de analise de mercado com sede em Washington e escritórios em 17 países com mais de 80 anos de experiência, identificou em um estudo feito em 142 países que mundialmente só 1 entre 8 funcionários esta engajado e comprometido no próprio trabalho. O estudo identifica que 63% não são engajado e 24% estão ativamente contraprodutivo. Alem do foco na felicidade dos funcionários no dia-dia varias empresas consideram o capital humano a parte mais valorosa na industria. As organizações estão cada vez mais conscientes que o desenvolvimento de inovações, realização da produção e todos os aspectos vinculado à viabilização do valor agregado resultam das qualificações dos colaboradores. Assim a importância do desenvolvimento de competências humanas e profissionais esta aumentado de forma continua nos últimos anos.

Uma das soluções, já utilizada por 40% das empresas das Fortune 1000 nos Estados Unidos para aumentar o engajamento e motivação dos funcionários, é a Gamificação. Jogos no Facebook, como o Candy Crush entre outros, são um grande exemplo do impacto em indivíduos. Esses jogos populares passaram a atribuir maior relevância estimulando o circuito da recompensa do cérebro. Um dos neurotransmissores mais poderoso no nosso cérebro, a Dopamina, é liberada em pequenos lotes quando aproveitamos um evento como o reconhecimento em etapas dos jogos. A ausência do Dopamina resulta em falta do estimulo em aprendizagem.

Ha cinco anos atras gigantes de consultoria como Deloitte, NTTData and Capgemini  começaram a trazer para as industrias a gamificação. Jogos vinculado a objetivos específicos esforçando pontos críticos, aumentando o engajamento e implementando sistemas da recompensa além do pensamento, estruturando estratégias para alcançar os objetivos. Além disso a gamificação pode consistir em dinâmicas sociais e aproximação dos colegas sem a necessidade de forçar um ganhador.

Gartner, uma empresa da analise de mercado e prestação de consultoria em 100 países, prevê um propagação da gamificação dirigido pelo impacto no desenvolvimento dos profissionais, dirigida especialmente à Geração Y, que representa a maior parte dos funcionários sem engajamento -mencionados acima – que serão ao mesmo tempo 75% do força de trabalho mundial em 2025. Isso já viro visível no mercado? Spotify por exemplo substitui a avaliação anual por uma solução gamificada onde 90% dos empregados se inscreveram voluntariamente.

Será que a gamificação seria a única solução para a otimização do engajamento, da fidelidade e da satisfação dos funcionários? Definitivamente não a única para resolver todos os problemas. Porem um grande passo enfrente no nosso ecossistema inovador demonstrando mais e mais presença nos próximos anos, aumentando a eficiência e lucratividade das empresas.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space height=”38px”][vc_text_separator title=”Artigos relacionados” title_align=”separator_align_left”][vc_empty_space height=”16px”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space height=”5px”][vc_column_text]

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space height=”38px”][vc_text_separator title=”Sobre o autor” title_align=”separator_align_left”][vc_empty_space height=”16px”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/6″][vc_single_image image=”82″ img_size=”100×100″ alignment=”center”][/vc_column][vc_column width=”5/6″][vc_empty_space height=”5px”][vc_column_text]Sebastian Blank é Fundador e CEO da BeeBrain estabelecido em cooperação com o Founder Institute do vale de silício. Formado em engenheira econômica com 10 anos de experiência na industria automobilística, atuando em vários países, apaixonado por empreendendorismo, culturas, viagens mundiais, esportes, fotografia, inovação e tecnologia.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space height=”16px”][vc_empty_space height=”16px”][/vc_column][/vc_row]